Pular para o conteúdo

como mudar de carreira, 5 dicas

Você está insatisfeito? Querendo mudar de carreira, mas não sabe como? Talvez porque não saiba ao certo como fazer ou porque tem outros receios… Escrevi esse artigo “Como mudar de carreira, 5 Dicas”, visando te ajudar de alguma forma, compartilhando o que fiz, o que deu certo e o que faria de diferente hoje.

Segundo especialistas teremos de 3 a 5 carreiras em média. Como ouvi outro dia “estaremos sempre transitando”, seja por uma decisão nossa ou por motivos externos.

O avanço da tecnologia está criando novas funções/profissões mais rapidamente, outras estão sendo extintas. 

Em resumo, mudar de carreira é algo comum na Era Digital, diferentemente da Era Industrial onde as pessoas se formavam e faziam carreira nas suas profissões e também permaneciam praticamente a vida toda na mesma empresa. É importante entender que carreira é diferente de profissão.

Tinha 39 anos na época, não sei quantos anos você tem, só recomendo que você pense no longo prazo, no futuro você pode se arrepender de não ter mudado agora.  

Prefiro a dor da disciplina a do arrependimento.

A idade é desculpa de muita gente para não fazer nada, só que isso tem um preço depois. Esses artigo vai te ajudar a refletir e mudar de carreira aos 25, aos 35, aos 40…não importa a sua idade.

TENHA CLARO o seu problema…

O ano era 2014, tinha tido um ano bem sucedido liderando um turnaround de um negócio em expansão, era para estar satisfeito, feliz, certo? Mas uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. 

Meu sentimento era na verdade o da foto abaixo. Sentia-me como uma mexerica no alho. Sim, a mexerica tem um propósito, o alho outro. Um serve para temperar a comida e outro para nutrir. 

Mas veja que o gomo da mexerica se encaixa certinho no alho. Eu também me encaixava na posição de gerente geral na empresa (um Diretor informal) tinha as competências para estar no cargo, mas a organização tinha outro propósito, outros valores.

tenha claro AS CONSEQUÊNCIAS…

Como resultado tive um “burnout”.

Fui conhecer e saber que tive burnout, estafa mental e física, anos depois quando “virou moda”, uma onda péssima por sinal, mas infelizmente está cada vez mais comum.

Como saí dessa? Imagine você que sempre soube o próximo passo, dessa vez não tinha ideia. Estava estressado e com muitos receios. Sentia que precisava iniciar um outro ciclo.

Para piorar a situação não acreditava em trabalhos de terapias, coach, nada disso. Depois soube que isso eram crenças limitantes que dificultavam o meu avanço.

Tinha mais perguntas que respostas. Não sabia exatamente o que fazer, muito menos como fazer. Mas estava decidido a mudar.

TOME DECISÕES

Com esse espírito entrei em 2014 e tomei decisões difíceis ao longo do ano como, por exemplo, recusar o convite para ser sócio de uma empresa de 30 anos de mercado.

Sou muito grato a eles pela oportunidade de reestruturar um negócio em expansão, mas não fazia sentido ser sócio. Minha missão ali estava cumprida.

Em resumo eu precisava fazer naquele momento o meu turnaround. 

O que fiz que deu certo?

1) Seja humilde

Como dito anteriormente, eu era uma pessoa que sempre sabia para onde ir, mas desta vez estava “encurralada”. Graças ao conselho de um grande amigo fui buscar apoio. Fiz um processo de coaching e também sessões de terapia.

Quanto custa para você sair dessa situação e resolver sua vida? Não tem dinheiro que pague!

Psicólogos, coaches, todos esses profissionais tem os recursos adequados (conhecimento e habilidades) para te ajudar e acelerar o seu processo de turnaround. Além do tempo e energia dedicados a ajudar você. Sabe trabalho em equipe? Então.

Busque alguém que já passou por situações similares e que tem uma carreira dedicada a ajudar pessoas na solução de problemas como o seu.

2) Não delegue sua carreira 

Eu sempre pedi demissão quando percebia que o meu ciclo estava encerrado e sabia o próximo passo/ciclo. Mas dessa vez não sabia, o que me deixava bem estressado. Independente disso busquei a saída. 

Aqui te convido a pensar, será que as outras pessoas que trabalham com você ou com as quais você se relaciona estão realmente preocupados com o seu próximo passo? Será que elas tem o conhecimento/habilidade, tempo, energia e dinheiro disponível para isso? Elas podem ter alguns desses recursos, mas elas estão realmente dispostas a apoiar você? A partir dessa reflexão, faz sentido a dica anterior.

3) Tome decisões

Hoje, após 6 anos, sinto que aquelas decisões foram difíceis, dolorosas – como a recusa para ser sócio, por exemplo. Mas, essas coisas vão te tornando mais “cascudo”, reforça a sua identidade e te dá força para superar outros desafios. 

4) Converse com quem já passou por isso ou algo parecido, mantenha contato 

Então sabe aquele melhor amigo ou amiga que sempre te ajudou, vou ser sincero, ele pode não te ajudar. Mãe e Pai a mesma coisa, uns podem apoiar outros não. Por amor a você, ou seja, medo de dar algo errado eles podem te atrapalhar. Seja empático com eles, leve em conta esse emocional e além disso, é difícil para quem nunca passou por algo parecido te ajudar e te encher de energia para fazer o que precisa ser feito.

Já as pessoas que já passaram sabem a dor exata de como você está se sentindo. Apoie-se no que elas vão te dizer.

5) Grana no bolso

É bom ter uma reserva para fazer a transição para realizar esses investimentos em você e também para você sobreviver, caso fique sem renda por algum tempo. Transição é um processo que pode durar mais tempo do que imagina. Faça uma reserva.

Quer mudar, mas não sabe como? Esses cinco passos vão te dar 80% ou mais de segurança e confiança para realizar a transição.

O que faria de diferente?

Não demoraria tanto para buscar o suporte. Poderia ter evitado o burnout e alcançado mais rápido os objetivos que tracei. O apoio acelera o processo.

Mudar não é fácil, mas é possível. Nessa nova Era Digital o que provavelmente vamos fazer mais é mudar, transitar.

O que mais aprendi? Ser humilde e acreditar cada vez mais em mim. Aproveito para agradecer todos os profissionais e familiares que me apoiaram nessa empreitada. Compartilho dicas de mudança de carreira, alta performance no meu instagram @maurohmoura. Desejo sucesso a você e se tiver dúvidas pode me encaminhar também um email: contato@mauromoura.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *